(Português do Brasil) Como deve ser feito um projeto de escoramento?

Para traducir este contenido, utilice google translate, o seleccione el idioma.

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil y Inglés Estadounidense. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in this site default language. You may click one of the links to switch the site language to another available language.

ROHR_014_Ebook_Escoramento_ImagemBlog

Dando continuidade em nossa série, falaremos hoje sobre o projeto de escoramento, ressaltando as informações necessárias para a sua elaboração e a importância de cada detalhe mencionado.

Existe alguma norma que dita o necessário para o projeto?

Sim! A NBR 15696, no item 4.1.2, trata sobre os requisitos mínimos para a elaboração de projetos de escoramento e fôrmas.

Segundo o item 4.1.2.1, o projeto de escoramento deve:

  1. a) Especificar as cargas admissíveis dos equipamentos utilizados.
  2. b) Definir claramente e exatamente o posicionamento de todos os elementos.
  3. c) Definir as cargas nas bases de apoio.
  4. d) Informar com plantas, cortes, vistas e demais detalhes, de tal forma que não fiquem dúvidas para a correta execução da montagem.

Fique de olho no projeto estrutural.

Fazendo uma análise das informações básicas que devem constar no projeto de escoramento, notamos que temos como premissa o projeto estrutural atualizado. Essa é a principal fonte de informação para obtenção das cargas atuantes na estrutura provisória. O projeto estrutural permite ainda atender aos requisitos b e d do item 4.1.2.1 da norma.

No projeto estrutural, além das principais cargas, também se encontra o pé direito a ser utilizado no projeto de escoramento.

A que mais preciso me atentar?

Outras informações necessárias para o levantamento das cargas atuantes são:

  • O tipo de lançamento do concreto e a forma desse lançamento. Esses podem gerar cargas diferenciadas ao longo da estrutura do escoramento. Por exemplo: as concentrações de concreto em determinados pontos e os lançamentos com altura superior a 20 cm do nível acabado gerando cargas de impacto.
  • O local onde o escoramento será executado. Isso porque a ação dos ventos sobre o escoramento e sobre as fôrmas laterais podem proporcionar carregamentos consideráveis ao escoramento. Para isso, devemos adotar a NBR 6123 ou, no mínimo, 60 Kn/m2 conforme NBR 15696.
  • A capacidade de resistência do apoio da estrutura provisória. Para isso, no projeto, deve constar qual a carga que está sendo aplicada a esse apoio.
  • Recursos disponíveis na obra para a sua montagem e desmontagem. Um dispositivo mecânico pode facilitar ou inviabilizar a utilização de um determinado sistema de escoramento.
  • Existência de reescoramento e como este será feito. O reescoramento deve ser realizado em parceria e com o aval final do calculista da estrutura permanente. Trataremos de forma mais ampla esse assunto futuramente em nosso blog, assim como a montagem e desmontagem do projeto de escoramento.

Dica importante!

Ao analisar uma proposta enviada, analise se o preço fornecido esta em R$/m2 ou R$/m3. Deve-se ter o cuidado ao analisar as propostas, verificando se estão sendo consideradas as mesmas áreas e os mesmos volumes para não haver distorção nos preços das propostas. Para o cálculo da área escorada, utiliza-se sempre o levantamento da projeção da estrutura permanente. Para o cálculo do volume escorado, utiliza-se os níveis da estrutura permanente do pavimento.

Continue acompanhando o nosso blog para novas informações sobre escoramentos!

Compartilhar
Quiero pedir presupuesto