Como deve ser feito um projeto de escoramento?

ROHR_014_Ebook_Escoramento_ImagemBlog

Dando continuidade em nossa série, falaremos hoje sobre o projeto de escoramento, ressaltando as informações necessárias para a sua elaboração e a importância de cada detalhe mencionado.

Existe alguma norma que dita o necessário para o projeto?

Sim! A NBR 15696, no item 4.1.2, trata sobre os requisitos mínimos para a elaboração de projetos de escoramento e fôrmas.

Segundo o item 4.1.2.1, o projeto de escoramento deve:

  1. a) Especificar as cargas admissíveis dos equipamentos utilizados.
  2. b) Definir claramente e exatamente o posicionamento de todos os elementos.
  3. c) Definir as cargas nas bases de apoio.
  4. d) Informar com plantas, cortes, vistas e demais detalhes, de tal forma que não fiquem dúvidas para a correta execução da montagem.

Fique de olho no projeto estrutural.

Fazendo uma análise das informações básicas que devem constar no projeto de escoramento, notamos que temos como premissa o projeto estrutural atualizado. Essa é a principal fonte de informação para obtenção das cargas atuantes na estrutura provisória. O projeto estrutural permite ainda atender aos requisitos b e d do item 4.1.2.1 da norma.

No projeto estrutural, além das principais cargas, também se encontra o pé direito a ser utilizado no projeto de escoramento.

A que mais preciso me atentar?

Outras informações necessárias para o levantamento das cargas atuantes são:

  • O tipo de lançamento do concreto e a forma desse lançamento. Esses podem gerar cargas diferenciadas ao longo da estrutura do escoramento. Por exemplo: as concentrações de concreto em determinados pontos e os lançamentos com altura superior a 20 cm do nível acabado gerando cargas de impacto.
  • O local onde o escoramento será executado. Isso porque a ação dos ventos sobre o escoramento e sobre as fôrmas laterais podem proporcionar carregamentos consideráveis ao escoramento. Para isso, devemos adotar a NBR 6123 ou, no mínimo, 60 Kn/m2 conforme NBR 15696.
  • A capacidade de resistência do apoio da estrutura provisória. Para isso, no projeto, deve constar qual a carga que está sendo aplicada a esse apoio.
  • Recursos disponíveis na obra para a sua montagem e desmontagem. Um dispositivo mecânico pode facilitar ou inviabilizar a utilização de um determinado sistema de escoramento.
  • Existência de reescoramento e como este será feito. O reescoramento deve ser realizado em parceria e com o aval final do calculista da estrutura permanente. Trataremos de forma mais ampla esse assunto futuramente em nosso blog, assim como a montagem e desmontagem do projeto de escoramento.

Dica importante!

Ao analisar uma proposta enviada, analise se o preço fornecido esta em R$/m2 ou R$/m3. Deve-se ter o cuidado ao analisar as propostas, verificando se estão sendo consideradas as mesmas áreas e os mesmos volumes para não haver distorção nos preços das propostas. Para o cálculo da área escorada, utiliza-se sempre o levantamento da projeção da estrutura permanente. Para o cálculo do volume escorado, utiliza-se os níveis da estrutura permanente do pavimento.

Continue acompanhando o nosso blog para novas informações sobre escoramentos!

Compartilhar

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz